E-commerce: como vender mais com menos?

É comum as empresas focarem em aumentar seu volume de vendas para conseguir melhores resultados. Para isso, entretanto, muitas vezes elas buscam artifícios que incorrem em custos maiores, como aumentar suas equipes de vendas.

Mas equipes de vendas maiores não necessariamente trazem mais negócios. Um volume pode realmente ser acrescido quando você contrata mais vendedores, mas há um potencial imenso de vendas em seu e-commerce a ser trabalhado, que se traduz em melhores vendas, apenas otimizando fontes de dados e recursos que você já possui.

O grande potencial do e-commerce

Os fatos e dados não mentem: o crescimento do e-commerce, que se projeta para alcançar a casa dos 11% até 2019, superando a marca dos U$ 19 bi de faturamento o coloca como ponto de destaque na estratégia de um negócio. A previsão do Euromonitor International é de que a participação do e-commerce no varejo chegue, então, até os 4,3%.

Os U$ 41 bilhões anuais em vendas do setor, segundo a Ebit, estão entre as cifras com maior potencial de crescimento para a próxima década.

Os diferenciais para o sucesso do e-commerce

Alguns empresários, entretanto, podem se perguntar por que seus números não refletem todo esse potencial de negócios. A resposta, provavelmente, está em sua própria forma de atuação.

O caso é que não basta apenas ter um site na internet e esperar as vendas acontecerem por si mesmo. É preciso usar de estratégias inteligentes — e, eventualmente, até bem simples de aplicar —, que favoreçam a jornada de compra do cliente.

Um website pronto ou um simples catálogo digital não atende à praticidade própria das relações atuais, sejam elas nos segmentos B2B ou B2C e também independente dos canais de compra: sejam lojas físicas ou virtuais.

Nesse ponto, é preciso atentar para duas vertentes: a praticidade e a assertividade.

Aprimorando a experiência do cliente

A primeira dessas questões diz respeito à facilidade de navegação e à usabilidade do e-commerce para o cliente. Investir em uma boa experiência de compra, em que seja prático chegar até o carrinho e concluir o negócio, é uma das chaves para o sucesso:  estudos comprovam que 75% dos usuários que realizaram compras em sites que ofereceram uma experiência de compra positiva voltariam a comprar novamente.

Aqui, tornar intuitivo o processo de compra é fator crucial. Nele, entra a importância de estratégias como o uso do SKU ou o PartNumber, que facilitam a identificação do produto. Especialmente quando se trata de B2B, no trato com clientes habituados a lidar com rotinas e processos, limitar buscas somente por descrições pode trazer uma experiência extremamente desagradável ao cliente.

Já a segunda questão trata de “prever” comportamentos e preferências, baseando-se em dados que o próprio cliente deixa em seu caminho e que podem ser recolhidos por meio de recursos como APIs e, utilizando ferramentas de Big Data, tornar sua experiência de compra no seu e-commerce algo dinâmico, que condiz com as necessidades dele. Imagine mostrar ao cliente exatamente o que ele gostaria de comprar, ao invés de fazê-lo procurar por isso em seu site: eis um caminho muito mais curto para o fechamento de vendas.

A expansão dos canais de acesso ao seu cliente

Há um outro ponto com o qual um e-commerce também precisa se preocupar, para vender mais apenas fazendo isso melhor: ampliar seus canais de acesso. Quando falamos que o cliente busca praticidade, você pode levar isso ao grau máximo.

O advento da tecnologia mobile atendeu muito bem a esse requisito de negócios e estar disponível em dispositivos móveis é, também, uma preocupação fundamental para o sucesso das empresas. Basta olhar para os números:

  • O mobile commerce — que pode ser considerado um braço das vendas digitais e atende pelo nome de m-commercerepresentou 20% do faturamento da última Black Friday;
  • As vendas via smartphones e tablets tem crescimento projetado de 50% em 2017, nos Estados Unidos, com previsão de faturamento superior a U$ 2 bilhões.

Estar presente não apenas em uma loja virtual, mas investir em múltiplos canais de acesso, especialmente em tecnologia mobile, fortalece sua marca e sua presença diante do seu público-alvo.

A capacidade de aumentar clientes sem interferir em seu televendas

Estruturar seu e-commerce e investir nele e em suas diversas oportunidades de vender melhor abre novos caminhos de atuação e liberta sua empresa da necessidade de aumentar equipes de televendas para prover atendimento ao seu cliente.

É preciso ter em mente que o consumidor atual não tem mais apenas uma única forma de chegar à sua empresa: ele utiliza de diversos canais como redes sociais, e-commerce, aplicativos mobiles, chats on-line etc., escolhendo o que mais se adequa ao seu momento, perfil e necessidade. Essa é a premissa de um conceito muito atual: o Omni Channel.

A concorrência pode estar um passo à sua frente

Falarmos sobre a importância do e-commerce e como ele pode ter um papel fundamental, fazendo sua empresa vender mais com custos menores, em pleno ano de 2017, já não é mais uma novidade para uma grande parcela dos empreendedores. Cerca de 66% dos fornecedores que trabalham no modelo de negócios B2B reconhecem que, para atender as necessidades do consumidor moderno, devem investir em plataformas de comércio eletrônico.

O que leva a concluir que a tecnologia ampliou horizontes para aqueles que buscam manter sua empresa em uma cultura de inovação. Chegamos a um ponto no qual, para se sobreviver no mercado, é necessário tornar-se competitivo e acompanhar as tendências tecnológicas de vendas — o que vai muito além de apenas manter um site na internet.

E você? Pronto para investir em novos horizontes e se preparar para vender mais e melhor no e-commerce? Conte com a ATMA IT! Siga-nos no Facebook e acompanhe nossas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *