O relacionamento entre fabricante e distribuidor

Se o fabricante é especialista em desenvolver o produto, o distribuidor é quem entende das estratégias de marketing necessárias para garantir que mais mercadorias sejam vendidas. Esta é, portanto, uma parceria que reflete em benefícios para ambos os lados.

É importante saber que, quanto mais alinhados estão fabricante e distribuidor, melhores são os resultados alcançados e menores são os desafios encontrados para ambas as partes em sua atuação no mercado. Um bom relacionamento garante mais vendas fechadas, maior qualidade nos produtos desenvolvidos e marcas fortalecidas. Saiba mais:

O papel do fabricante e do distribuidor em uma parceria comercial

O fabricante é quem produz a mercadoria. Ele deve estar atento à qualidade das peças, ao design do produto e a outros elementos envolvidos na produção dos artigos vendidos. Mas como, depois de prontos, os produtos chegam ao consumidor?

A primeira opção é o fabricante fazer vendas diretas, interagindo com os clientes varejistas que irão vender os seus produtos. Mas há desfios para quem prefere essa alternativa: o fabricante precisa entender muito de marketing e investir tempo e dinheiro em processos de distribuição de mercadorias.

A segunda opção é trabalhar com distribuidores – estes sim, especialistas em estratégias de marketing e em relacionamento com o cliente. Eles são responsáveis pela promoção do produto, pelo contato direto com o cliente varejista e pela distribuição dos artigos vendidos.

Este último ponto é especialmente importante no comércio nacional. Boa parte das vendas são feitas para empresas de pequeno ou médio porte, que fazem pedidos pequenos. O distribuidor está melhor preparado para atender a estas demandas de entregas menores.

Relacionamento tático ou estratégico: qual é a melhor opção?

Existem dois tipos de relacionamento entre fabricante e distribuidor. O primeiro deles é tático: o fabricante produz e o distribuidor vende. Não há uma grande interação entre as partes além da venda do produto.

O segundo tipo de relacionamento é o estratégico. Nele, fabricante e distribuidor trabalham de uma forma mais próxima. O distribuidor, que tem um maior contato com o cliente, passa feedbacks construtivos para o fabricante e dá ideias de novos produtos. A colaboração também é mútua na hora de definir estratégias de branding, que levem a uma maior divulgação da marca do fabricante e do distribuidor.

Neste segundo tipo de parceria, os benefícios são maiores e nenhuma das partes é facilmente substituída. A parceria estratégica é, portanto, uma melhor escolha para o crescimento de ambos os negócios.

Uma boa parceria que se reflete em vendas

Nesta parceria, cada um é responsável por aquilo que mais entende. O fabricante produz as mercadorias e o distribuidor cuida do relacionamento com os revendedores. Também é dele a tarefa de fazer a distribuição dos produtos e de fornecer crédito de maneira controlada.

Divididos desta forma, os processos são mais eficientes e os benefícios são mútuos. Especialmente quando a parceria é próxima e fabricante e distribuidor se apoiam para adequar as marcas, atingir metas e aprimorar produtos.

Você exerce algum destes papéis em uma parceria comercial? Como é o seu relacionamento no mercado com a outra parte – fabricante ou distribuidor? Deixe uma resposta nos comentários!

One thought to “O relacionamento entre fabricante e distribuidor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *