O crescimento do e-commerce na crise

Mesmo durante a crise econômica, existe um setor do comércio que continua crescendo: o e-commerce. Segundo uma pesquisa divulgada pela PayPal, mais de 80 mil lojas físicas brasileiras fecharam no último ano, enquanto o comércio nos meios online cresceu mais de 21% entre 2015 e 2016. Estes são números que mostram que os meios digitais são uma ótima saída para quem vê o negócio afetado pela crise financeira. Saiba mais:

Porque o e-commerce continua crescendo mesmo durante a crise econômica

A crise econômica preocupa todos os setores da economia. O poder de compra do consumidor diminuiu e é natural que as vendas caiam. As pessoas já não compram carros, casas, roupas ou artigos de decoração como antes. Até mesmo os supermercados sentem os reflexos da crise. A alta nos juros e o crescimento no número de brasileiros desempregados são notícias que deixam o cenário ainda pior.  

Mas um fato que chama a atenção é que o comércio eletrônico não teve o seu crescimento estagnado. Pelo contrário, segundo dados divulgados pela E-bit, as lojas virtuais faturaram R$1,65 bilhão no dia dos namorados deste ano, um aumento de 16% em relação a 2015. O que leva à pergunta: porque os meios digitais continuam em alta mesmo com os problemas financeiros enfrentados pelos brasileiros? Conheça algumas das explicações:

Facilidade para comparar preços

A crise faz com que a necessidade de poupar dinheiro cresça. Assim, mais do que nunca, o consumidor brasileiro precisa se certificar de que está fazendo um bom negócio quando conclui uma compra, ainda mais quando pensamos em consumidores B2B. Os meios online dão muita segurança neste ponto, porque existem ferramentas que permitem que seja feita uma rápida comparação de preços entre diferentes marcas que disponibilizam determinado produto. Além disso, na internet também é mais fácil procurar por depoimentos de pessoas que já compraram na empresa – opiniões importantes para que o consumidor se certifique da qualidade do produto e do atendimento. 

Cada vez mais brasileiros têm acesso a internet

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de metade dos brasileiros já tem acesso à internet em casa. Este aumento no número de consumidores conectados também reflete no crescimento do e-commerce. Aliado a isso está o fato de que a internet não é um território tão desconhecido quanto era há 20 anos. O uso de selos de segurança e a adoção de tecnologias como o SSL – recurso que dá mais proteção à navegação do consumidor nos e-commerces – tornam as lojas virtuais ainda mais atraentes para os consumidores. 

Comodidade proporcionada pelos meios digitais 

Por fim, vale citar a praticidade que as compras online oferecem. Lojistas, por exemplo, podem salvar pedidos e repetir compras mensalmente com poucos cliques. O e-commerce ajuda a evitar trânsito, filas e o desperdício de um recurso importante, especialmente para quem administra um negócio: o tempo. Todos estes são motivos que ajudam a explicar o crescimento do e-commerce – mesmo durante a crise financeira. 

O que você acha do crescimento apresentado pelo comércio online mesmo durante a crise econômica? As suas lojas estão prontas para aproveitar as oportunidades disponibilizadas pelos meios digitais? Deixe a sua opinião nos comentários.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *